Android – Unique ID


Alguns casos temos a necessidade de pegar um Unique ID de um dispositivo, no caso do android temos algumas maneiras porem nenhuma delas garante 100% da integridade desta numeração que se diz “Unica”.

Segue alguns exemplos:

MUDAMOS VEJA EM: http://helpdev.com.br/2011/09/29/android-unique-id/

Continuar lendo

Java – Persistência com XML


Uma maneira bem simples de trabalhar com XML em java.
Esta maneira utiliza a biblioteca javax.xml.bind.

Este modo de trabalho com XML é simples pois ele trabalha com sua estrutura de objetos usando annotations,
você define toda sua estrutura de xml de acordo com seus objetos.

Exemplo:

Objeto A{
List B b;
}

Objeto B{
String nome;
String telefone;
}

Main{
a = novo A;
a.add(novo B(teste1,1111111111));
a.add(novo B(teste2,1111111111));
gravarEmXML(a);
}

XML:

< a >
 < b >
 < nome > teste1 < / nome >
    < telefone > 1111111111 < / telefone >
    < / b >
 < b >
    < nome > teste2 < / nome >
    < telefone > 1111111111 < / telefone >
 < / b >
< / a >

Simples não? tendo o XML também pode-se fazer o inverso:

Main{
a = pegarXML();
//seu objeto A já vai estar com os dados teste1 e teste2 conforme você gravou.
}

Porem você deve usar as tag’s annotations em seus objetos como no exemplo abaixo seguindo o mesmo raciocínio:

Continuar lendo

Linux – Google Chrome “Aw, Snap!”


Tenho o Google Chrome instalado mas toda vez que ia abrir o Google Docs ou o Google Agenda me deparava com essa “praga”.

Não sabia o motivo, mas era só no Google Chrome pois nos outros navegadores funcionavam.

Pesquisando no fórum de ajuda da google descobri a solução.

Continuar lendo

Apagando pastas recursivamente de um diretório


Neste exemplo eu estou apagando todas as pastas “.svn” que existe no meu diretorio.

$ find -type d -name .svn -exec rm -Rf {} \;

O comando procura arquivos do tipo diretorio com o nome .svn e executa o rm -Rf para cada linha da saida do find.

Cuidado com a utilização do -Rf, pois o r é recursivo e o f força e não pergunta se deseja apagar.